domingo, 14 de dezembro de 2008

1 Aninho

Nem dá pra acreditar. Há um ano eu acordava com aquele barrigão sem imaginar o que aconteceria em poucas horas.

Não sabia seu sexo, senão pelo meu coração que teimava em anunciar. Não conhecia seu rosto, apesar de já saber que era perfeito. Compreendia que sua missão era humanitária, mas não sabia qual seria.

Hoje Você está aqui, instalada em nossas vidas. Ocupou todos os espaços e não sabemos mais viver sem ti. Te amamos um amor incondicional e livre.

Você completou um ano sem jamais ter nos preocupado, sem ter tomado qualquer medicamento, sem ter assistido os desenhos violentos da TV aberta, sem ter se viciado nas porcarias “inofensivamente” oferecidas aos bebês... Chegou ao final do seu primeiro aninho com um corpo lindo, livre de qualquer tipo de excesso e, portanto, cheia de saúde. Mamando muito no peito, onde permanecerá ainda por alguns anos... Dando os primeiros passinhos, sem pressa. Enquanto sua fase quadrúpede modela e fortalece seus ossos: sem andadores e sem pressões. Sempre respeitando o seu tempo. Se nutrindo naturalmente, sem jamais ter se alimentado do corpo de um animal. Vivendo plena e feliz, numa alegria contagiante... Sorrisos sóbrios inesperados... Só reclamando quando de saco muito cheio! Coçando a orelha esquerda como sinal clássico: hora de mimir.

Este é só o primeiro ano de uma vida inteira de conquistas e edificações. Tenho absoluta certeza de que você construirá um império de bondade e integridade. Em bases muito sólidas. Eu e seu papai estaremos aqui para te fortalecer e empolgar. E claro... Com os olhos brilhantes de orgulho ao te ver escalar sua;…/ já inegável bela trajetória.

Que suas mãozinhas só façam o bem, só escrevam coisas boas, acariciem e descubram o mundo maravilhoso em que vive, como tem feito agora. Que seu poderoso cérebro só sirva ao bem como foi até hoje e que em seus planos estejam salvar o planeta! Que se reconheça como parte dele, comprometida e necessária para a mudança.
E que de vez em quando você venha visitar sua amiga no sítio...

Você já é alguém. É um espírito maduro e alegre. Tenho orgulho de ter me escolhido como mãe e a nós como família. Amamos poder te proteger, educar e ajudar a amadurecer seus profundos ideais. Estou certa de que faremos um excelente trabalho juntos. Você e seus irmãos prometem!...
Ô minha Totôca... Eu te desejo uma vida muito intensa, produtiva, transformadora. Sei para o que veio e vou te ajudar, mas jamais perca a doçura... Ou esta beleza delicada, encantadora que jamais passa desapercebida.

Desde aquele dia, 9 de dezembro de 2007, de um parto intenso, no conforto e tranqüilidade de nosso lar, nosso ninho. Você veio suave, embalada por uma doce canção... Desde aquele momento, você foi amada, essencial e só trouxe felicidades para nossas vidas.

Há um ano você veio de dentro de mim para os meus braços e lá permaneceu: sem agulhas, pesagens, banhos, nada, senão carinho. Te respeitei desde o princípio, permitindo que viesse quando estivesse pronta, naturalmente. Você não só escolheu sua família, mas também a hora e a maneira de nascer. E veio em envolta de uma paz plena, que não poderia ter de outra forma.
Parabéns pelo seu primeiro ano. Ele é só o primeiro de uma morada neste mundo, cúmplices e unidos... Por afinidade e por amor.

4 comentários:

Ana Sixx disse...

Dydy,
Parabéns pelo 1° ano de vida de Gaia!!!!
Não sou tão ecologicamente correta como vc, rsrsrs, mas Cora tb é um bebê livre de muitas porcarias desse mundo doido.
E ainda mama, e como....graças aos Deuses.
bjs

Mamae Dydy disse...

hehehquem sou eu! Ainda tenho mto a melhorar. Mas a gnt chega la. Bjks

Mario Jose Peres de Oliveira disse...

nao li ainda,mas tudo que voce faz é muito lindo,minha filhona

╰☆╮F®ÅNciєℓyღ εїз* disse...

Lindo Dydy! De chorar! Se encantar!
Parabéns!
Um beijo.